terça-feira, 3 de abril de 2012

RESENHA - SANDMAN 1º ARCO


 
Olá caro leitor. Hoje o desafio é grande. O tema é de grande responsabilidade. Falarei um pouco sobre Sandman, uma obra prima criada por Neil Gaiman. Farei isto da forma mais humilde possível e espero que se sintam a vontade para criticar qualquer informação com a qual não concordarem, pois além de informações sobre a HQ apresentarei também o meu ponto de vista sobre a obra, de modo que você pode não concordar com minha opinião.
Também dou uma advertência; este texto contém alguns spoilers sobre a HQ, de modo que se você pretende ler a série é melhor tomar cuidado para que este texto não estrague a surpresa.

Sandman é visto como um homem alto e pálido, tão pálido que sua pele chega a ser tão branca como a neve. Seu cabelo revolto é negro como a noite. Seus olhos são dois poços de escuridão e em cada um deles uma faísca queima como a luz das estrelas. Ele veste-se com um manto que muda de forma como se ele fosse parte de um sonho, mudando conforme a vontade de seu dono ou talvez conforme os olhos de quem o vê.
Sim, pois, a aparência de Sandman pode variar tanto quanto variam as mentes daqueles que o veem. Para uma antiga tribo nômade ele era um homem negro. Para os marcianos uma criatura cuja forma não conseguimos conceber. Talvez para os felinos, pois os felinos também sonham, Sandman deve se parecer com um grande gato negro, com olhos que faíscam como duas estrelas.
Talvez Sandman tenha tantas aparências quanto nomes. E ele possui tantos nomes quanto há culturas para nomeá-lo.
Este é Sandman, um dos sete Perpétuos. Mas o que é um Perpétuo? Creio que uma pequena explicação se faz necessária...
Na "mitologia" de Neil Richard Gaiman os "Perpétuos" são entidades que representam a personificação de conceitos existentes na mente de todos os seres inteligentes. Conceitos mais primitivos e essenciais do que os próprios deuses e heróis.
Ao todo são sete as entidades que compõe a família dos Perpétuos; Destino, Morte, Sonho, Destruição, Desejo, Desespero e Delirium. Sete aspectos da mente humana ou se preferir, de qualquer mente dotada de inteligência similar ao que nós humanos possuímos.
Os Perpétuos representam não apenas aspectos da natureza humana como também representam a forma como nossas mentes percebem o mundo.
A obra de Gaiman é dividida em 75 números que por sua vez dividem-se em 13 arcos de história. O primeiro arco; “Prelúdios e Noturnos”, narra a história de como Sandman foi aprisionado por engano por um bruxo chamado Roderick Burgess que pretendia, na verdade, aprisionar a irmão mais velha de Sandman; a Morte. Assim Sandman fica confinado por 75 anos.
Durante o confinamento, o reino de Sandman; O Sonhar, fica completamente desgovernado, o que causa muitos problemas para os seres fantásticos que o habitam como também para as pessoas no mundo real.
O tempo passa e muitas coisas ocorrem; seu captor envelhece como qualquer outro mortal sem conseguir convencer Sandman a lhe oferecer nem mesmo uma palavra. Os instrumentos que Sandman usa para governar O Sonhar e que estavam em posse de seu captor desaparecem ao serem roubados por um antigo sócio de Roderick Burgess.
Mas o confinamento do mestre dos Sonhos chega ao fim e após ficar longe de seu reino por 75 anos ele possui muitas pendencias para resolver; afinal ele precisará colocar em ordem o seu mundo e o nosso. Mas antes de tudo ele possui contas para acertar com seu captor. Aliás, com o descendente de seu captor, pois Roderick Burgess já havia morrido.
Apenas depois de concretizar sua vingança é que ele pode concentrar-se em reparar os danos causados ao Reino do Sonhar e ao Mundo Real.
Mas, para reorganizar as coisas ele precisará recuperar suas ferramentas desaparecidas. Assim Sandman parte em uma busca alucinante que o levará até mesmo para outros mundos.
Nesta aventura o mestre do Sonhar contará com a ajuda das três Parcas, de John Constantine e de Ajax. Visitará o próprio inferno onde precisará negociar com Lúcifer e enfrentará um dos vilões da DC; o Dr. Destino.
Fantasia, Terror, Suspense, e uma verdadeira viajem pela psique humana; é assim que sintetizo esta alucinante aventura. Neil Gaiman nos faz pensar a cada página: “que irado se houvesse alguém habitando o mundo dos sonhos”!
A origem...
Gaiman criou "Sandman" na década de 80, quando lhe propuseram recriar qualquer herói da antiga Liga dos Super Humanos da DC.
Ele acabou escolhendo um herói chamado Sandman, que era um homem que usava uma mascara de gás, uma capa purpura e um lançador de gás que usava para colocar seus inimigos para dormir.
Mas Gaiman fez mais do que recriar Sandman. Ele lhe deu um significado completamente novo. Lhe deu um mundo novo e uma nova mitologia, na qual vários heróis da DC fazem pequenas aparições, assim como também vários personagens de outras mitologias (e por que não dizer “religiões”), como os irmãos Cain e Abel que habitam o Sonhar e o próprio Lúcifer, dirigente do Inferno.




Premiações...
Abaixo algumas citações a respeito das premiações da obra e de seu autor.
"Com esta obra Neil Gaiman ganhou o maior prêmio do mundo dos quadrinhos, o Eisner Award de Melhor Escritor por quatro anos seguidos, entre 1991 e 1994."
"Além disso, Sandman ganhou o prêmio de Melhor Série em 1991, 1992 e 1993."
"Também ganhou o prêmio Harvey de Melhor Escritor em 1990 e 1991 e o de Melhor Série em 1992."
"Mas o mais importante prêmio que Sandman arrecadou foi com a edição 19, com a história Sonhos de uma Noite de Verão, em 1991. O World Fantasy Award, na categoria Melhor História Curta, foi o primeiro grande prêmio literário dado a uma revista em quadrinhos."
FONTES:

Não deixem de ler e conferir esta alucinante aventura...
E cuidado para não se perder no reino de Sandman...

Nenhum comentário: